Novo acelerador quase triplicará número de atendimentos radioterápicos do COC

Novo acelerador quase triplicará número de atendimentos radioterápicos do COC

O Centro de Oncologia Campinas (COC) foi um dos primeiros do Interior de São Paulo a oferecer tratamento radioterápico de ponta, em 1977, quando foi fundado. Quarenta e quatro anos depois, o COC se coloca novamente em posição de vanguarda ao adquirir o acelerador linear de partículas para Radioterapia guiada por imagem Infinity, fabricado pela sueca Elekta. A aquisição, além de possibilitar maior eficiência de resultados, quase triplicará o número diário de atendimentos.

O Elekta Infinity é multifuncional. Com maiores recursos, sessões mais rápidas e menor número de aplicações, oferece resultados até superiores aos dos aparelhos convencionais. Possui controle de localização realizado com raio X e com tomografia computadorizada, que acrescentam maior segurança e agilidade ao tratamento.

Com ele é possível realizar uma rápida tomografia da área que se quer tratar, para checar se o paciente está corretamente posicionado, e se o tumor se modificou em formato ou tamanho, por exemplo. Tudo é feito no momento da aplicação, sem tirar o paciente da mesa. A checagem traz muito mais segurança e certeza de estar-se irradiando o lugar correto.

Leia também: Práticas garantem a qualidade do atendimento e segurança do paciente

Outra característica do Elekta Infinity é a capacidade de localizar a lesão tumoral com precisão, o que contribui para poupar os tecidos saudáveis ao redor do tumor. Essa particularidade também permite a aplicação de doses maiores de radiação nos tumores, sem colocar em risco a segurança do paciente nem afetar órgãos e tecidos próximos.

Em números, é possível comprovar o acréscimo de qualidade de tratamento e de procedimentos que o Infinity trará à saúde de Campinas. Cada sessão de radioterapia tem duração média de 15 minutos. O novo acelerador realiza o mesmo tratamento em cinco minutos ou até menos. A duração menor de cada aplicação não apenas aumenta o conforto do paciente, mas também reduz o risco de sua movimentação durante o tratamento, o que resulta em maior precisão.

Com a nova máquina, a capacidade diária de atendimentos quase triplicará. O serviço de Radioterapia do COC atende atualmente pouco mais de 60 pacientes por dia. Uma parte deles é encaminhada pela Rede Mário Gatti de Urgência e Emergência e Hospitalar, por meio de convênio do COC com a Prefeitura de Campinas.

A ampliação do número de atendimentos que acompanha a aquisição do novo acelerador pelo COC será determinante para o sucesso do tratamento de muitos pacientes e também à humanização de todo o processo que envolve o paciente com câncer.

A expectativa é de que dentro de seis meses o novo acelerador linear esteja em funcionamento no Centro de Oncologia Campinas. É preciso fazer adequações da área, cumprir as normas da legislação da Comissão Nacional de Energia Nuclear, fazer a montagem do equipamento, realizar as inspeções de regulação e os testes antes do início das aplicações em pacientes.

O investimento total do Centro de Oncologia Campinas será da ordem de R$ 15 milhões.

Dica de leitura: Pandemia de Covid-19 agrava realidade do câncer