COC – Centro de Oncologia Campinas

Câncer de Próstata

A próstata é uma glândula que somente os homens a possuem e se localiza na parte baixa do abdômen. É um órgão pequeno, com formato de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto (parte final do intestino grosso) e envolve a porção inicial da uretra (tubo pelo qual a urina que está armazenada na bexiga é eliminada). A próstata produz sêmen, líquido espesso que contém os espermatozóides, liberado durante o ato sexual. Pode ser considerado um câncer de terceira idade, já que 75% dos casos ocorrem a partir de 65 anos. É um tipo de tumor que cresce de forma lenta na maioria dos casos, porém em alguns deles o seu crescimento pode ser rápido, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar a morte.

Estatística

A Estimativa de novos casos para o ano de 2020 foi de 65.840 de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) com 15.983 mortes para o mesmo período.

Tipos

Quase todos os tipos são adenocarcinomas, que se desenvolvem a partir das células glandulares. As células da próstata produzem o líquido prostático que é adicionado ao sêmen. Outros tipos de câncer de próstata incluem: carcinomas de pequenas células, tumores neuroendócrinos, carcinomas de células transicionais, sarcomas.

Fatores de Risco:

Alguns fatores de risco para o câncer de próstata incluem:

  • A idade é um fator de risco importante, uma vez que tanto a incidência quanto a mortalidade aumentam significativamente em homens acima de 50 anos.
  • Pai ou irmão com câncer de próstata antes de 60 anos, podendo refletir fatores genéticos/ hereditários, quanto hábitos alimentares ou estilo de vida de risco de algumas famílias.
  • Obesidade/ sobrepeso.
  • Exposição a produtos químicos cancerígenos, como aminas aromáticas, arsênio, hidrocarbonetos policlínicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas.

Prevenção

Hábitos de vida saudáveis, como: a prática de atividade física, consumo de alimentos saudáveis, manter o peso adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e evitar a exposição aos produtos químicos que podem desencadear o surgimento de câncer de próstata.

Sinais e Sintomas:

A evolução silenciosa é o achado mais comum em sua fase inicial e muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata, como a dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite. Quando o câncer está na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quanto mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Diagnóstico

Para que seja identificado, dois exames podem ser combinados. A dosagem de PSA (exame de sangue que avalia a quantidade do antígeno prostático específico) e o toque retal (onde o médico consegue perceber se há nódulos ou tecidos endurecidos).

É importante sempre lembrar que nenhum dos dois tipos de exames podem ser considerados 100% precisos, por essa razão, são necessários exames complementares, como tomografia computadorizada, ressonância magnética e cintilografia óssea.

A biópsia é o único procedimento capaz de confirmar o câncer. Pode haver desconforto e presença de sangue na urina ou no sêmen nos dias seguintes ao procedimento e há risco de infecção.

Tratamento

Quando se trata de doença localizada (onde apenas atingiu a próstata e não se espalhou para outros órgãos), o tratamento pode ser cirúrgico, com radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais) podem ser oferecidos.

Quando se trata de doença localmente avançada, pode ser utilizado como forma de tratamento a radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados. 

Quando se trata de doença metastática (quando ocorre a disseminação para outras partes do corpo), o tratamento mais indicado é a terapia hormonal.

Referências

Instituto Nacional do Câncer Tipos de Câncer. Câncer de Próstata. Disponível em: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-de-prostata  Acesso em 14/04/2021.

Instituto Vencer o Câncer. Tipos de Câncer. Câncer de Próstata. Disponível em: https://vencerocancer.org.br/tipos-de-cancer/cancer-de-prostata-tipos-de-cancer/o-que-e-9/  Acesso em 14/04/2021.

Instituto Oncoguia. Tipos de Câncer. Câncer de Próstata. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/a-prostata/770/149/  Acesso em 14/04/2021.

Mitos e Verdades

Mito: É uma doença rara de acontecer antes dos 40 anos, mas não se pode considerar como uma doença de idoso. O risco aumenta em homens acima de 50 anos, porém cerca de 40% são diagnosticados em homens abaixo dessa idade.

Mito: Em algumas outras doenças o PSA também pode se mostrar aumentado, como por exemplo, na hiperplasia benigna da próstata, na prostatite 9inflamação da próstata) ou mesmo em trauma.

Mito: o toque retal é importante, pois em cerca de 15% dos homens com níveis normais de PSA, o câncer está presente.

Verdade: A hereditariedade é um dos principais fatores de risco para a doença. Um parente de primeiro grau com a doença duplica sua chance. Dois familiares com a doença aumentam essa chance em cinco vezes. Para quem tem casos na família, o recomendado é procurar um urologista a partir dos 45 anos.

Mito: A indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.

Mito: Em estágio inicial, quando as chances de curam beiram 90%, a doença não apresenta qualquer sintoma. Geralmente, os principais sintomas relacionados à próstata são devido a hiperplasia prostática, crescimento benigno da glândula, como jato urinário mais fraco, sensação de urgência miccional ou de esvaziamento incompleto da bexiga, entre outros.

Verdade: Estudos apontam que afrodescendentes têm risco 60% maior de desenvolver a doença e a taxa de mortalidade é três vezes mais alta.

Mito: A testosterona quando administrada para a reposição hormonal, não representa risco de desenvolvimento de câncer, mas para os homens que possuem câncer e não estão em tratamento, não devem receber essa terapia com testosterona.

Verdade: O sedentarismo e a obesidade estão relacionados a alterações metabólicas que podem levar a alterações moleculares responsáveis pela gênese da neoplasia.

Verdade: Essa prática saudável pode agir de modo protetor, e tem sido um fator modificável para o câncer de próstata, pois fortalece o sistema imunológico, previne a obesidade, modulação dos níveis hormonais e redução do stress

Conteúdos Relacionados

Câncer de próstata: um mal silencioso

Os avanços da medicina e da tecnologia ampliaram as possibilidades para o diagnóstico precoce do câncer de próstata e também tornaram menos invasivos os processos de detecção da doença.

Leia mais