COC – Centro de Oncologia Campinas

Dia Nacional de Combate ao Fumo orienta sobre os riscos do tabagismo

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, em 29 de agosto, reforça a importância de se combater um mal responsável por 8 milhões de vidas perdidas anualmente no mundo, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O Centro de Oncologia Campinas potencializa os princípios da campanha antitabagismo em ações realizadas durante todo o ano, seja tratando, cuidando ou educando seus pacientes e colaboradores.

“No Brasil, 428 pessoas morrem diariamente de doenças decorrentes da dependência da nicotina. Tão importante quanto conscientizar as pessoas a abandonar o vício, é impedir que elas comecem a fumar, e isso só é possível com muita informação e orientação aos mais jovens”, esclarece o oncologista Fernando Medina, do Centro de Oncologia Campinas.

Dentre as 8 milhões de vítimas que o cigarro fará este ano no mundo, boa parte será em decorrência de tipos variados de câncer. Boca, faringe, laringe, esôfago, pulmão, bexiga e útero são algumas das áreas suscetíveis a cânceres de causas associados ao tabagismo.

“A gama de tumores causados pelo hábito de fumar é enorme. No caso do câncer de boca, por exemplo, o paciente fumante fica mais exposto ao surgimento de um novo tumor depois de tratado o tumor inicial. A mucosa da boca fica mais propensa e desenvolver novos tumores”, exemplifica Medina. “O alcatrão tem componente altamente cancerígenos”, acrescenta.

Aumento no consumo de cigarro

Apesar da redução no número de fumantes ao longo dos anos, como resultado das constantes campanhas de conscientização desenvolvidas desde a década de 1990, nota-se um aumento do vício entre os brasileiros durante a pandemia de Covid-19.

Para Medina, a ansiedade, incertezas, problemas e medo desse período contribuíram tanto para que os fumantes aumentassem o seu consumo diário quanto para que ex-fumantes retomassem o hábito e novos surgissem. A expectativa é que, em breve, os profissionais de saúde comecem a notar os efeitos do aumento do consumo de cigarros em seus pacientes, como a incidência de tumores ligados ao fumo.

Saiba mais: Pandemia e tabagismo, uma combinação que preocupa a área da saúde

9 dicas para parar de fumar

 

  1. Consuma mais frutas e vegetais;
  2. Pratique exercícios físicos regularmente;
  3. Beba água, hidrate-se;
  4. Evite o consumo do que estimula a vontade de fumar, como álcool e café;
  5. Não guarde cigarros em casa, nem objetos relacionados, como cinzeiro;
  6. Masque cravos ou coloque-os na boca quando sentir vontade de fumar.
  7. Lembre-se sempre dos benefícios de abandonar o vício do cigarro;
  8. Faça meditação, relaxamento e invista no seu bem-estar e saúde mental;
  9. Conte com ajuda de seu psicólogo.

 

A importância do diagnóstico precoce

Além de parar com o consumo de tabaco, a visita regular ao médico é essencial para combater o câncer e outras doenças relacionadas ao tabagismo. O diagnóstico precoce aumenta as chances de sucesso no tratamento oncológico.

Leia também: Avanço do tratamento contra o câncer de pulmão melhora prognóstico

Marque uma consulta com seu oncologista.