COC – Centro de Oncologia Campinas

Como a medicina de precisão está mudando o Tratamento do Câncer de Próstata

A infecção pela doença ou a imunização contra ela não inviabilizam o candidato 

 

A pandemia do novo coronavírus não apenas baixou os estoques de sangue em todo país, como também trouxe algumas novas regras de doação no caso dos infectados pela Covid-19 e recém-imunizados contra a doença. Ainda assim, o fato de ter contraído a Covid-19 não impede a pessoa de doar. Basta apenas observar os prazos de recuperação antes de realizar o ato solidário que salva vidas. 

Antes da vacinação contra a Covid-19 avançar no Brasil, as medidas para evitar a propagação da doença impunham uma série de restrições, sobretudo de convívio social. O isolamento e o medo de contágio contribuíram para a queda significativa dos estoques de sangue em todo país. 

Com a grande parte dos brasileiros imunizados, o apelo deixou de ter impeditivos. Junho Vermelho, mês de conscientização para a doação de sangue, vem reforçar a necessidade de estabilização dos estoques dos bancos de todo o país. 

A infecção por Covid-19 não anula a possibilidade de ser doador. Dez dias após a completa recuperação da doença, já é possível fazer a doação de sangue. O mesmo ocorre com candidatos à doação de sangue assintomáticos, mas com teste positivo para a Covid: estão liberados para doar após 10 dias da data de realização do teste. Em caso de contato com pessoas que testaram positivo para o coronavírus, é preciso esperar sete dias para realizar a doação.  

A vacinação contra a Covid-19 também exige dos candidatos respeito a alguns prazos. As pessoas que receberam a vacina contam com um tempo de inaptidão de: 

  • 48 horas após cada dose (vacina Coronavac, da Sinovac/Butantan); 
  • 7 dias após cada dose (vacina da Oxford/AstraZeneca/Fiocruz); 
  • 7 dias após cada dose (vacina da Pfizer/BioNtec/Fosun Pharma); 
  • 7 dias após cada dose (vacina da Janssen-Cilag); 

 

Requisitos 

Independentemente da Covid, para doar sangue é necessário estar em bom estado de saúde e seguir os seguintes passos, conforme recomendação do Ministério da Saúde: 

  • Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue; 
  • Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas; 
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas; 
  • Podem doar pessoas de 16 a 69 anos que pesem a partir de 50 kg;  
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos; 
  • A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres; 
  • O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres. 

 

*Fonte: Ministério da Saúde