Centro de Oncologia Campinas firma parceria com Saúde Beneficência

Centro de Oncologia Campinas firma parceria com Saúde Beneficência

COC coloca seus serviços de radioterapia e braquiterapia à disposição dos conveniados do plano

Entre 60% e 70% dos pacientes oncológicos necessitarão de radioterapia em alguma etapa do tratamento contra a doença. Para contribuir na qualidade do atendimento, o Centro de Oncologia Campinas (COC) fechou parceria com o Saúde Beneficência para oferecer aos pacientes do plano os serviços de radioterapia e braquiterapia, além da experiência de seu corpo clínico especializado.

“O parque tecnológico do Centro de Oncologia Campinas pode abraçar com excelência a demanda do Saúde Beneficência”, assegura Antônio Amaro Moreira, diretor executivo do COC. “Nosso corpo clínico, formado por seis radioterapeutas, está entre os melhores da cidade. Com certeza essa parceria agregará qualidade ao atendimento dado aos pacientes da Beneficência Portuguesa”, acrescenta.

Amaro destaca ainda a importância de poder contribuir com os serviços do Saúde Beneficência, plano que responde pelos cuidados médicos de mais de 70 mil vidas em Campinas e região. “Estamos preparados para estender a todos do Saúde Beneficência a humanização e zelo que acompanham há décadas a eficiente rede de tratamento radioterápico ofertada pelo Centro de Oncologia Campinas”.

Para o Hospital Beneficência Portuguesa, a parceria é uma forma de somar mais qualidade ao atendimento já disponibilizado aos pacientes. “Nosso hospital possui um amplo e moderno centro de quimioterapia, e para os serviços de radioterapia e braquiterapia fez essa parceria com o COC, instituição de referência na cidade, agregando valor a nossa rede de serviços”, afirma Claudete Nogueira, gerente do Hospital Beneficência Portuguesa de Campinas.

O setor de radioterapia do Centro de Oncologia Campinas possui avançados equipamentos para irradiação às células doentes. A localização exata do tumor é detectada por tomografia computadorizada tridimensional e os resultados desse exame servem de ponto de partida para o tratamento no acelerador linear de partículas. O equipamento é adequado tanto ao tratamento de tumores profundos (como os de pulmão e de próstata) quanto de tumores superficiais (como os de pele).

A utilização de sistemas de planejamento computadorizado possibilita um tratamento mais seguro, com ação mais intensa e localizada da radiação na região doente, e com menor comprometimento de órgãos sadios ao seu redor. Na Braquiterapia, um material radioativo é inserido dentro ou próximo ao órgão a ser tratado. A fonte de radiação sai do aparelho, percorre cateteres que são ligados aos aplicadores e irradia próximo à área a ser tratada. Depois, a fonte retorna ao aparelho fazendo o mesmo trajeto.